terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Planalto diz esperar que suspeitas em torno de ministros sejam esclarecidas

15/12/2015 11h15 - Atualizado em 15/12/2015 11h24

Do G1, em Brasília

Após a Polícia Federal cumprir, nesta terça-feira (15), mandados de busca e apreensão em endereços ligados aos ministros Celso Pansera (PMDB-RJ), de Ciência e Tecnologia, e Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), do Turismo, a Secretaria de Imprensa da Presidência da República divulgou nota oficial afirmando esperar que todos os fatos investigados sejam esclarecidos "o mais breve possível".
Nesta terça, a Polícia Federal cumpriu 53 mandados de busca e apreensão em uma nova fase da Operação Lava Jato, batizada de Catilinárias. Foram cumpridos, entre outros, mandados de busca na residência oficial do presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em Brasília. A PF também cumpriu mandados na casa e no escritório do peemdebista no Rio de Janeiro e na Diretoria Geral da Câmara dos Deputados.
No texto, o governo pede que a "verdade se estabeleça" e que todos os investigados tenham a garantia do direito de defesa "dentro do princípio do contraditório".
A Presidência também afirma na nota oficial que espera que o processo deflagrado nesta terça "fortaleça as instituições brasileiras".
Veja abaixo a íntegra da nota:
Nota à imprensa
O Governo Federal espera que todos os fatos investigados na nova fase da Operação Lava Jato envolvendo Ministros de Estado e outras autoridades sejam esclarecidos o mais breve possível, e que a verdade se estabeleça.
Que todos os investigados possam apresentar suas defesas dentro do princípio do contraditório, e que esse processo fortaleça as instituições brasileiras.
Secretaria de Imprensa
Secom/Presidência da República

Nenhum comentário: