quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Lula ainda tem dois caminhos contra promotor do caso tríplex

- Atualizado em
Prédio no Guarujá com o triplex do ex-presidente Lula
Prédio no Guarujá com o triplex do ex-presidente Lula(Luiz Maximiano/VEJA)
Aliados do ex-presidente Lula ainda enxergam dois caminhos para tirar de cena o promotor de Justiça Cássio Conserino, o que retardaria o andamento da investigação sobre o tríplex reformado pela OAS para o petista e sua mulher, Marisa Letícia, na Praia das Astúrias, em Guarujá (SP): um recurso no Ministério Público de São Paulo para rever a designação do promotor (algo improvável) ou uma reclamação ao Supremo Tribunal Federal. A estratégia, porém, ainda não foi definida pelos advogados do ex-presidente e parlamentares que amparam a defesa. "A matéria é constitucional. O próprio conselheiro relator e o conselho reconheceram que não foi respeitado o princípio do promotor natural", diz o deputado Wadih Damous (PT-RJ), ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio de Janeiro. "Ninguém é obrigado a se apresentar diante de um promotor de exceção". (Felipe Frazão, de Brasília)

Nenhum comentário: