quarta-feira, 27 de abril de 2016

Pela democracia, movimentos sociais prometem grande acampamento após o 1º de maio

Álvaro Castro
acastro@hojeemdia.com.br
26/04/2016 - 20h18 - Atualizado 07h12
Trabalhadores sem-terra e integrantes de movimentos sociais farão um grande acampamento na Praça da Liberdade. A decisão foi tomada após uma reunião entre integrantes de 23 movimentos sociais e o governador Fernando Pimentel na noite desta terça-feira (26) no Palácio da Liberdade. A intenção é permanecer em Belo Horizonte a partir do dia 1º de maio, próximo domingo, Dia do Trabalho.
"Ao longo dessa jornada, iniciada no dia 21 de abril e com a chegada em Belo Horizonte, estabelecemos um compromisso entre nós, dentro da Frente Brasil Popular, de que esse é um momento de acirramento das lutas. E vamos, a partir do dia 1º de maio, fazer um grande acampamento da resistência em Minas Gerais aqui na capital. É com esse enfrentamento, chamando a população mineira a se posicionar contra um golpe e diante da necessária construção de um novo projeto com menos ajustes fiscais e muito mais direito aos trabalhadores", explicou Silvio Neto, do MST.
Segundo ele, a posição dos senadores mineiros exige do povo uma posição diferenciada, citando diretamente a comissão do Impeachment que está se formando no Senado. A intenção é inviabilizar um eventual governo Temer que pode se estabelecer nos próximos meses.
Segundo Luiza Lafetat, da União da Juventude Socialista, foi estabelecida uma agenda permanente com o governo de Minas que, segundo palavras da mesma, foi chamada de "Comissão de Luta" para manter o diálogo com os movimentos sociais. "A agenda central da Frente Brasil Popular se insere no 1º de maio mais importante dos últimos anos", disse. A concentração será apartir das 10h na praça Afonso Arinos, partindo em caminhada para o Palácio da Liberdade.
A intenção é transformar as lutas em pauta para os senadores mineiros. "Não permitiremos a mesma postura que vimos dos deputados", afirmou.
A presidente da CUT Minas, Beatriz Cerqueira, reforçou que a proposta de um comitê é muito bem vinda para os movimentos de luta. Segundo ela, é importante o empoderamento dos movimentos de luta. "Nós temos organização e participação para garantir a governabilidade. Não é apenas com a troca de cargos nos diversos âmbitos que se constroi a governabilidade. Esse sistema está falido. Precisamos de uma reforma política e receber os trabalhadores e movimentos no Palácio foi uma sinalização importante", analisou.

"O Governo de Minas Gerais abriu as portas do Palácio da Liberdade para os movimentos sociais. Fizemos uma reunião com seus representantes para ouvir as demandas e reforçar um canal de diálogo permanente com os movimentos”, afirmou Pimentel.
Ato
Além da reunião de lideranças, trabalhadores e apoiadores do governo Dilma fizeram um ato público na Praça da Liberdade, em frente ao Palácio. Segundo o Gabinete Militar do Estado, que realizou a segurança no local, mais de 1.500 pessoas participaram da "Marcha pela Democracia". Uma grande tenda foi armada nos jardins do Palácio para receber os trabalhadores, membros dos movimentos sociais e apoiadores ao governo petista que proclamaram cantos e palavras de ordemdiversos.
"A mobilização é contra o golpe, é pela democracia. A gente se fortalece para garantir novas manifestações", afirmou a integrante do MST Geanini Hackbardt, da Zona da Mata.
Marcha
Os integrantes do MST iniciaram a marcha em Ouro Preto, na última quarta-feira (20), onde estiveram presentes na cerimônia de entrega da Medalha da Inconfidência. Em seguida, passaram por Mariana, onde entraram em choque com a Polícia Militar ao manifestarem na porta da mineradora Samarco, responsável pela barragem de Fundão, que se rompeu no ano passado destruindo boa parte do distrito de Bento Rodrigues. Ao todo, foram 190 quilômetros percorridos até a chegada na Praça da Liberdade.
Nesta terça-feira (26), eles passaram boa parte do dia na região Leste de Belo Horizonte, vindos de Sabará, região Metropolitana da capital.
Com a manifestação e o horário de pico habitual, o trânsito na região da Praça da Liberdade ficou congestionado até o início da noite.

Nenhum comentário:

Loading...

Arquivo do blog