quinta-feira, 28 de abril de 2016

PT articula paralisações de categorias para dia de votação do afastamento de Dilma

Sindicatos ligados à CUT tentarão mobilizar trabalhadores na data, que ainda não foi definida por senadores

NONATO VIEGAS- Época
27/04/2016 - 11h29 - Atualizado 27/04/2016 11h29
Ato no Instituro Lula convocado pela CUT e o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC neste domingo dia 16 de Agosto. O ato foi organizado em  contraponto aos atos contra o Governo da Presidente Dilma Rousseff que acontecem em São Paulo e muitas outras cidades n (Foto: Rogério Canella/ÉPOCA)
O PT tentará, para o dia da votação do processo de admissibilidade do impeachment de Dilma no Senado, 11 de maio, organizar paralisações por todo o país. Será a primeira investida da legenda no sentido de promover um dia de greve desde o início do processo de afastamento da presidente. A ideia é utilizar a influência que o partido tem em sindicatos ligados à CUT.

Seria um prenúncio do que Temer terá de enfrentar? Líderes sindicais já disseram que Temer não terá um só dia de paz se assumir a Presidência da República.

O dia da votação do afastamento ainda não foi definido.

Nenhum comentário:

Loading...

Arquivo do blog