segunda-feira, 9 de maio de 2016

Grupos vão protestar em todo Brasil contra decisão de Maranhão

Em favor do impeachment

Em Belo Horizonte o protesto está marcado para às 18h desta sexta-feira (9) na praça Diogo Vasconcelos, conhecida como praça da Savassi, na região Centro-Sul de Belo Horizonte


PUBLICADO EM 09/05/16 - 15h42
Os movimentos em favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff farão uma série de manifestações  em todo Brasil contra a decisão do presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), de anular a tramitação do processo de afastamento de Dilma.
Em Belo Horizonte o protesto está marcado para às 18h desta sexta-feira (9) na praça Diogo Vasconcelos, conhecida como praça da Savassi, na região Centro-Sul de Belo Horizonte. Em São Paulo, o protesto está marcado para às 19h na avenida Paulista. Já em Blumenau, a manifestação está marcada para o mesmo horário em frente ao OBS Bar. Em Brasília também haverá protesto em frente ao Congresso Nacional.
Participarão do protesto os movimentos Avança Brasil, Vem Pra Rua, Movimento Brasil Livre e Patriotas. Com bandeiras e carro de som eles pretendem reclamar da decisão de Maranhão. “Essa decisão é inconstitucional e encaramos como um golpe do PT. Isso é uma jogada política em favor do governo para impedir a votação” afirmou Rodrigo Garcia, líder do Avança Brasil em Belo Horizonte.
De acordo com o fundador do movimento Patriotas, Júlio Hubner,  está sendo feita uma convocação de última hora urgente para o protesto. “Essa será uma forma de mostrar que o povo brasileiro está atuante e que não haverá uma rasteira. O povo vai estar nas ruas. O que aconteceu hoje é que é golpe”, reclamou.
Já o representante do Vem Pra Rua Max Fernandes, afirmou que advogados integrantes do movimento estão avaliando se a decisão de Maranhão é legítima. “Nossa primeira preocupação é saber se a lei permite esse tipo de suspensão do  impeachment. Nós achamos lamentável que a Advocacia-Geral da União que deveria defender o Estado esteja defendendo uma presidente”, concluiu o representante do Vem pra Rua.
Além disso, de acordo com ele, outros integrantes do movimento estão cobrando respostas do deputado Maranhão sobre a decisão.
Contra o impeachment
Integrantes de movimentos sociais contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff ocupam o Salão Nobre do Palácio do Planalto desde o fim da cerimônia de anúncio de criação de cinco universidades federais, no início da tarde de hoje (9).
Durante a cerimônia, representantes da União Nacional dos Estudantes (UNE), da Central Única dos Trabalhadores (CUT), do Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLM), entre outros movimentos, entoaram palavras de ordem em apoio a Dilma e contra o processo de impeachment, que chamam de golpe. Após o evento, parte do grupo pendurou faixas e cartazes nas paredes de vidro do Palácio do Planalto e decidiu permanecer no local em protesto contra o impedimento da presidenta, que tramita no Senado.
A Central Única dos Trabalhadores (CUT) marcou para está terça-feira (10) protestos em todo país pelo 'Dia Nacional de Luta' que consiste em paralisações pontuais em empresas privadas e organizações públicas.

Nenhum comentário:

Loading...

Arquivo do blog