quarta-feira, 11 de maio de 2016

Militares protestam contra escalonamento salarial até dezembro

manifestação, aspra, praça da liberdade

CENTRO DE BH

Segundo a categoria, em reunião, o governo teria levantado a hipótese de que o parcelamento, previsto para ocorrer até junho, poderia ser estendido até dezembro

PUBLICADO EM 11/05/16 - 15h11
Uma manifestação contra a possível continuação do parcelamento dos salários dos servidores estaduais até dezembro deste ano reuniu cerca de dois mil policiais no centro de Belo Horizonte na tarde desta quarta-feira (11), segundo informou a Associação dos Praças Policiais e Bombeiros de Minas Gerais (Aspra). O protesto terminou por volta das 16h, sem registros de ocorrência, segundo a Polícia Militar.
As principais revindicações dos manifestantes pedem o retorno do pagamento integral do salário no 5° dia útil e a promoção de militares da reserva. Segundo os sindicalistas, o protesto também é uma forma de manifestar o temor de que não haja pagamento do 13° salário no fim do ano, devido ao quadro político e econômico do país.
Veja o vídeo:

"Hoje os servidores recebem o vencimento em três vezes (no 5º útil, no 7º dia útil, e no 10º dia útil). Nós estamos protestando e exigimos que o pagamento seja realizado em apenas duas parcelas. Além disso, durante a reunião dessa segunda, o governo disse que, tendo em vista o cenário econômico atual, o salário seria pago parceladamente até dezembro. Nós também não vamos aceitar", afirmou o presidente da Aspra, Marco Antônio Bahia. Ainda de acordo com Bahia, o encontro com o governador Fernando Pimentel não foi proveitoso, pois ele estava mais interessado nas questões em Brasília.
Por outro lado, o presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar e dos Bombeiros  (AOPMBM) o coronel Ailton Cirilo da Silva, a reunião com o governador foi positiva. "Ele assinalou que vai nos atender". Ainda de acordo com o coronel, essa foi a primeira vez que Fernando Pimentel recebeu os militares. Ele reiterou que respeita a posição do governador, mas a manifestação é legítima.
Por volta das 13h, policiais militares, civis e do bombeiros começaram a ocupar a praça Tiradentes, na avenida Afonso Pena, no Centro da capital. Para chamar a atenção de quem passa pelo local, os sindicalistas levaram para o ato um carro de som. Após meia hora de concentração, os manifestantes começaram a se mover pela avenida Brasil em direção a praça da Liberdade, local considerado simbólico para os manifestantes. Nenhuma ocorrência envolvendo foi registrada durante o protesto.
Devido ao protesto, o trânsito ficou lento na região. Agentes da BHTrans  organizaram o tráfego com um desvio pelas ruas Pernambuco e Bernardo Monteiro. Após o fim da manifestação, o trânsito foi liberado e segue normal para o horário, de acordo com a BHTrans.
Por meio de nota, o governo do Estado alegou, no entanto, que seguirá o cronograma atual que é realizar o escalonamento até junho deste ano.
Atualizada às 17h21

Nenhum comentário:

Loading...

Arquivo do blog