quarta-feira, 1 de junho de 2016

Em Minas Gerais: No ritmo atual, estradas levariam mil anos para ficarem 'prontas'

Minas

Estradas ‘prontas’ em mil anos 

Estimativa tem como base o ritmo de pavimentação dos últimos 15 anos constatado em anuário do CNT


FERNAO DIAS 381
Avaliação. Apenas 35,7% das rodovias mineiras não apresentam problemas, conforme anuário da CNT

PUBLICADO EM 01/06/16 - 03h00
Em uma década e meia, a média de pavimentação das estradas de Minas Gerais foi de 268,4 quilômetros (km) ao ano. Entre 2001 e 2015, foram asfaltados 4.026 km. Nesse ritmo, para que todas as rodovias do Estado recebam pavimentação, seriam necessários quase mil anos. Minas possui hoje 280,1 mil km de estradas. Desse total, apenas 25,8 mil, o equivalente a 9,2%, receberam asfalto. Os dados fazem parte do anuário CNT de Transporte, divulgado na última segunda-feira.
Apesar do percentual baixo, o Estado é o que tem a maior malha rodoviária com asfalto no país, seguido de São Paulo (24,9 mil km), Paraná (19,5 mil), Bahia (15,9 mil) e Goiás (12,7 mil).
Os dados, conforme o especialista em transportes e trânsito Osias Batista, mostram que o desenvolvimento das estradas em Minas está aquém do desejável. Ele pondera, porém, que não é só o asfalto que resolve o problema de algumas regiões, sendo necessário observar a peculiaridade de cada uma para o desenvolvimento das rodovias.
“Claro que o número não é bom. Mas temos que analisar nessas estradas não pavimentadas se o piso é condizente com o tráfego que ela tem. Se são todas trafegáveis o ano todo e se a demanda que elas têm justifica e necessita de asfaltar ou não. Se você abre estradas e asfalta a região de Milho Verde e São Gonçalo, por exemplo, vai acabar com essas cidades e suas características”, explicou.
Segundo Batista, são vários os fatores que fazem com que Minas seja o Estado com a maior malha rodoviária do país. Entre eles, o seu tamanho e a sua localização. “Nós fazemos ligação com Rio, Espírito Santo, São Paulo, Goiás, Brasília, Bahia e com o norte do país. Temos uma rede muito grande. Se olhar Belo Horizonte, ela é rodeada por uma quantidade enorme de estradas federais”, explicou.
Outro lado. O Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) afirma ser responsável pela manutenção e conservação de 27,4 mil km de rodovias em Minas. Desse total, segundo o órgão, 6.325 km não são pavimentados. O restante estaria dividido sob a responsabilidade das esferas municipais e federal.
No caso das rodovias federais, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) informou que a malha não pavimentada em Minas Gerais é de 617,6 km. Desse total, 362,6 km estariam em obras para a pavimentação, e 291 km estão em fase de elaboração de projetos ou aguardando processo de licitação.
Saiba mais
Motos. A quantidade de motocicletas no país cresceu expressivamente em 15 anos. No ano passado, foram registrados 20,2 milhões de unidades, enquanto, em 2001, eram apenas 4.000, conforme o anuário da CNT.
Veículos. Nos últimos 15 anos, o número de ônibus cresceu 115,5% no Brasil, enquanto o de caminhões teve aumento de 81,7%. Ainda segundo a pesquisa da CNT, o número total de veículos no país quase triplicou e chegou a 90,7 milhões no ano passado. Em 2001, eles eram 31,9 milhões.

Ao menos 64,3% das vias têm um problema
Além de um número muito pequeno de rodovias pavimentadas, se comparado com o total da malha, o estado das rodovias mineiras e do país também não é satisfatório, segundo o anuário da Confederação Nacional de Transporte (CNT). No país, 57,3% das estradas apresentam algum problema. Em Minas, esse percentual é maior e chega a 64,3%.

Os pesquisadores apontam estradas com algum tipo de problema quando o seu estado é considerado regular, ruim ou péssimo. Em Minas, foram analisados pouco mais de 14 mil quilômetros, sendo que 40,1% eram regulares, 19,2% ruins e 5% péssimos.
O especialista em transporte e trânsito Osias Baptista alerta que tão importante quanto pavimentar, é conservar as estradas. “A medida que o Estado tem uma malha grande, o custo de manutenção é muito alto”, disse. (BF)
Licitação para PPPs das rodovias
As estradas em Minas Gerais estão contempladas no Plano Estadual de Parcerias Público-Privadas (PPP). Somente no segundo semestre deste ano, uma licitação para privatizar 12% das rodovias deverá ser aberta. O plano do governo prevê estudos de engenharia para concessão de construção e exploração de trechos que integram o Sistema Rodoviário Estadual. A previsão é que os estudos sejam feitos entre maio deste ano e o mesmo mês de 2017. As PPPs ainda poderão ser feitas nas áreas da saúde, educação e segurança.

A privatização também parece ser uma saída para as rodovias do país, e o ministro dos Transportes, Maurício Quintella (PR), já disse não haver verba para obras e que a única saída será a concessão por meio de PPPs. O especialista em transporte e trânsito Osias Baptista aponta, no entanto, que a privatização não vai resolver o problema da extensão da malha viária do Estado. Segundo ele, as empresas só serão atraídas para lugares em que haja um grande volume de tráfego. (BF)

Nenhum comentário:

Loading...

Arquivo do blog