sexta-feira, 15 de julho de 2016

FBI alerta que o mundo terá ‘diáspora terrorista’

Sob ataque

Cerco ao Estado Islâmico na Síria e no Iraque provoca debandada de radicais


PUBLICADO EM 15/07/16 - 03h00- O Tempo
Washington, EUA. O diretor do FBI (a Polícia Federal americana), James Comey, alertou, ontem para a possibilidade de uma “diáspora terrorista”, depois da derrota do grupo Estado Islâmico no Iraque e na Síria, prevendo um aumento nos ataques extremistas.
“Todos sabemos que haverá uma diáspora terrorista (...) quando as forças militares tiverem esmagado o ‘califado’ proclamado pelo grupo Estado Islâmico no Iraque e na Síria”, afirmou o diretor do FBI, falando diante da Comissão sobre Segurança Doméstica da Câmara de Representantes do Congresso americano.
“Os milhares de combatentes do grupo vão para qualquer parte, e nosso trabalho é apontá-los e detê-los antes que venham para os Estados Unidos para atacar pessoas inocentes”, acrescentou.
A derrota do EI nesses dois países deixará o grupo “desesperado para provar que mantém sua vitalidade, e isso tomará, provavelmente, a forma de mais ataques assimétricos, de mais esforços terroristas”, advertiu. Em meados de junho, o diretor da Agência Central de Inteligência (CIA), John Brennan, informou que restavam “de 18 mil a 22 mil” combatentes do EI no Iraque e na Síria.
O EI está recuando no terreno, sobretudo, no Iraque, onde perdeu a cidade sunita de Fallujah, e acaba de reconquistar uma importante base aérea em Qayyarah, a cerca de 60 km da cidade de Mossul, principal reduto extremista do país.
Isso não impediu o grupo de lançar sangrentos ataques terroristas em Bagdá e no mundo. Também na comissão, o diretor do Centro Nacional de Contraterrorismo, Nicolas Rasmussen, disse que os reveses militares do EI no Iraque e na Síria enfraquecem o grupo. “Mas isso pode levar tempo até que se traduza em uma redução dos ataques terroristas”, afirmou.
Anteontem, o diretor da CIA, John Brennan, considerou que os três atentados suicidas cometidos na semana anterior na Arábia Saudita “tinham a marca do EI”.
Na outra ponta do combate ao EI, ontem, a aviação russa realizou mais de 50 ataques aéreos contra posições do grupo jihadista na região de Palmira (centro), anunciou ontem o ministério russo da Defesa.
“A aviação russa aumentou a intensidade dos ataques contra objetivos terroristas na região de Palmira. Desde 12 de julho, a aviação realizou 50 bombardeios contra pessoas e material do Estado Islâmico nesta região”, indicou o ministério, que também anunciou novos ataques ontem.

França revelou plano sobre delegação olímpica

Paris, França. Na última quarta-feira, o governo da França divulgou que havia descoberto um plano de atentado contra atletas franceses durante os Jogos Olímpicos do Rio.
O projeto foi relatado durante audiência do general Christophe Gomart, da Direção de Inteligência Militar (DRM, na sigla em francês), diante de uma comissão de investigação parlamentar sobre os atentados de 2015, em Paris, que deixaram 147 mortos.
No relatório dessa comissão, publicado anteontem, aparece o resumo parcial de seu testemunho, em 26 de maio passado. Depois de um trecho censurado, o presidente da Comissão, Georges Fenech, pergunta ao general: “Eu não tinha ouvido falar desse cidadão brasileiro que se preparava para cometer atentados contra a delegação francesa nos Jogos Olímpicos. Como você pode saber disso?”.
O general Gomart responde, laconicamente: “por nossos parceiros”. As autoridades de segurança brasileiras não foram informadas do plano.

Nenhum comentário:

Loading...

Arquivo do blog