quinta-feira, 23 de junho de 2016

Com Ceflans cheias, PM usa ônibus para manter suspeitos presos

greve

Ação da Polícia Militar (PM) tem o objetivo de liberar viaturas para manter rondas; com greve, atendimento nas Centrais de Flagrante está escalonado

PUBLICADO EM 23/06/16 - 13h07
A Polícia Militar (PM) precisou usar um ônibus para manter as pessoas presas, durante a noite dessa quarta-feira (22) e madrugada desta quinta-feira (23), enquanto aguardavam o atendimento nas Centrais de Flagrante I e II, da Polícia Civil, para registrar as ocorrências.
"A PM já adota o mecanismo de deixar os presos em uma viatura específica, desde que a Polícia Civil regionalizou os plantões, para que possamos liberar as viaturas para o turno de serviço", explicou o capitão Flávio Santiago, chefe da sala de imprensa da Polícia Militar de Minas Gerais.
Segundo a assessoria da Polícia Civil, nesta madrugada, o número de ocorrências de flagrantes recebidas foi de dez casos em cada unidade, que é quase o dobro do normal. Em apenas uma ocorrência, nove pessoas foram conduzidas para prestar esclarecimentos. Em um dado momento, a Ceflan I chegou a estar com 18 presos e a II com 22.
No fim da manhã, oito pessoas ainda estavam detidas na Ceflan I aguardando encaminhamento para o sistema prisional, e 14 na II.
A assessoria alega que a grande quantidade de presos no local está relacionada à demanda e não à greve, que já dura quatro dias. Uma liminar da Justiça determinou nesta quinta a suspensão da greve, mas o sindicato da categoria afirmou ainda não ter sido notificado. Leia mais clicando aqui.
Os funcionários das Ceflans informaram à reportagem de O TEMPO, que o atendimento às ocorrências está acontecendo de forma escalonada: assim que termina o atendimento de um caso, inicia-se o do outro, já que apenas 30% dos servidores estão trabalhando.

Nenhum comentário:

Loading...

Arquivo do blog