sexta-feira, 24 de junho de 2016

Comandante de batalhão da PM (RJ) pode ser punido por apoiar Jair Bolsonaro

Por: Fabiana Paiva em
O comandante do 12º BPM (Niterói), coronel Fernando Salema, poderá ser punido por declarar apoio à família Bolsonaro em um evento sobre segurança pública no município, realizado Clube Português, no dia 27 de maio.
Fardado, o oficial chama o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) de "nosso presidente", antes de presenteá-lo com uma camisa do Botafogo e número do partido. O comandante também homenageia o deputado estadual Flavio Bolsonaro, pré-candidato à Prefeitura do Rio.
"Nosso grande presidente já, né? Vamos profetizar", disse Salema, ao entregar o presente ao deputado federal.

Bolsonaro mostra presente de Coronel Salema (ao fundo)
Bolsonaro mostra presente de Coronel Salema (ao fundo)
Os cinco deputados estaduais do PSOL na Assembleia do Rio enviaram uma representação contra o coronel à Secretaria de Segurança, à Ouvidoria da Polícia Militar e ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A bancada pede que os fatos sejam apurados e que o comandate sofra as "medidas disciplinares cabíveis".
Os parlamentares ressaltam que o comandante infringiu o Estatuto dos Policiais Militares do Rio, que proíbe o uso de uniforme em reuniões ou manifestações de caráter político-partidário.
Pela participação dos Bolsonaro no mesmo evento, o coordenador estadual da fiscalização de propaganda, juiz Marcello Rubioli, pediu que o Ministério Público Eleitoral abra processo por propaganda eleitoral antecipada.
Procurada, a Polícia Militar ainda não se manifestou sobre a representação contra o coronel Salema.

Nenhum comentário:

Loading...

Arquivo do blog