segunda-feira, 11 de julho de 2016

Marcos Valério é assediado na cadeia para não delatar

O empresário teria os originais de diversos documentos e, em especial, de empréstimos de fachada realizados junto ao Banco Rural usados no esquema de corrupção do PSDB

PUBLICADO EM 11/07/16 - 03h00
O empresário Marcos Valério tem sido assediado, dentro da Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem, por advogados e lobistas ligados a políticos e outras figuras que serão atingidas pela delação que ele negocia com o Ministério Público de Minas Gerais. Na última semana, foram pelo menos quatro dessas visitas.
A preocupação é grande em relação ao que o publicitário, operador do mensalão petista e tucano, tem a revelar. Marcos Valério teria os originais de diversos documentos e, em especial, de empréstimos de fachada realizados junto ao Banco Rural usados no esquema de corrupção do PSDB, como adiantou O TEMPO. Os empréstimos teriam ainda bancado a compra de imóveis pessoais de dois caciques tradicionais tucanos mineiros.
A delação é aguardada com expectativa por todo o meio político de Minas e do país, já que Valério também pode revelar detalhes envolvendo a investigação da Lava Jato. Contudo, depois 20 dias do publicitário demonstrar sua intenção da falar, o Ministério Público ainda não deu aval para a delação. Segundo fontes que acompanham o caso, está na Procuradoria Geral do Estado um ofício para ser enviado ao procurador geral da República, Rodrigo Janot.
O documento comunica à Procuradoria Geral da República a presença de políticos com foro privilegiado na delação de Valério e pede que Janot designe um procurador federal para acompanhar o processo em Minas. Do envio desse documento para Brasília depende o primeiro depoimento oficial e a futura homologação da delação.

Nenhum comentário:

Loading...

Arquivo do blog