sexta-feira, 8 de julho de 2016

Protesto contra violência policial deixa 5 agentes mortos nos EUA

Atiradores realizaram uma emboscada contra os agentes de polícia durante manifestação na cidade de Dallas, no Texas. Há ainda sete policiais e dois civis feridos

- Atualizado em

  • Cinco policiais morreram baleados por atiradores na noite de quinta-feira, em Dallas, nos Estados Unidos, durante protestos contra violência policial. A manifestação no Texas era uma das muitas demonstrações em cidades americanas, após a morte de dois negros em ações policiais em Louisiana e de Minnesota durante a semana.
    Segundo o prefeito de Dallas, Mike Rawlings, três suspeitos estão sob custódia da polícia e um foi morto por agentes, após uma hora de negociação, enquanto estava entrincheirado em um estacionamento. "Ele disse aos nossos negociadores que o fim se aproximava, que iria ferir e matar mais policias. E afirmou que havia bombas por todos os lados na garagem e no centro de Dallas", declarou o chefe de polícia, David Brown. As autoridades realizaram duas vistorias na cidade e não encontraram explosivos.
    O tiroteio iniciou ao final do protesto, quando dois homens "começaram a atirar contra os policiais a partir de uma posição elevada", relatou Brown. Eles apontaram claramente contra os policiais e também deixaram outros sete agentes e dois civis feridos, afirmou o prefeito Rawlings. É o caso com maior número de morte de policiais nos Estados Unidos desde o 11 de setembro de 2001.
    Várias testemunhas publicaram vídeos e áudios na internet sobre a situação, nos quais é possível observar e escutar as rajadas de tiros e as sirenes das viaturas. Segundo o jornal The Dallas Morning News, o tiroteio aconteceu próximo ao monumento que marca o local do assassinato do presidente americano John Kennedy, em Dallas.
    Leia também:
    Policial executa homem negro nos EUA e sua namorada transmite vídeo no Facebook
    Vídeo de policiais executando homem negro nos EUA provoca revolta
    Protestos - As manifestações de indignação com a polícia começaram com o assassinato na terça-feira de Alton Sterling, de 37 anos, atingido por tiros de policiais em um estacionamento na cidade de Baton Rouge, Louisiana. Na quinta-feira, a revolta se espalhou pelas ruas das principais cidades americanas depois da morte em Minnesota de outro cidadão negro, Philando Castile, que foi alvo de tiros dentro de seu carro, durante uma blitz. As mortes de Sterling e Castile foram filmadas por testemunhas e os vídeos mostram que eles não representavam nenhum risco evidente para os agentes que abordaram ambos.

    Nenhum comentário:

    Loading...

    Arquivo do blog