terça-feira, 9 de agosto de 2016

Policial Militar morre após ser baleado por policial civil em Montes Claros

09/08/2016 11h17 - Atualizado em 09/08/2016 11h49

Mulher que estava com PM disse não ter ouvido discussão.
Policia Civil diz que atirou depois que PM sacou arma.

Michelly OdaDo G1 Grande Minas

Policial civil se apresentou na delegacia, após socorrer a vítima (Foto: Michelly Oda/G1)Policial civil se apresentou na delegacia, após socorrer a vítima (Foto: Michelly Oda/G1)
Um policial militar morreu após ser baleado por um policial civil na madrugada dessa terça-feira (9) no Residencial Monte Sião, em Montes Claros (MG). Ildenísio Meireles tinha 49 anos e havia se aposentado há três, ele fazia parte da banda de música da PM.

“O chamado inicial foi para um homicídio tentado, assim que a viatura chegou no local tivemos informações de que a vítima se tratava de um militar da reserva” fala o tenente Márcio Henrique Borges Silva.

Ildenísio Meireles chegou na Rua 9 de carro e estacionou em frente a uma casa, uma mulher que estava com ele, já havia entrado no imóvel. “Ao descer do carro e adentrar na casa ela ouviu quando um veículo se aproximou e foram feitos dois disparos. A testemunha disse que não ouviu nenhum tipo de discussão e animosidade”, diz o tenente.

A versão do policial civil, que trabalha na Comarca de Januária (MG) e mora em Montes Claros, é de que ele estava no local investigando um furto com mais três pessoas, que não são da PC. Ele afirma que atirou depois de que Ildenísio sacou uma arma no momento em que tentou abordá-lo.
Irmão do PM acredita que houve desacerto de comunicação (Foto: Michelly Oda/G1)Irmão do PM acredita que houve desacerto de
comunicação (Foto: Michelly Oda/G1)
O tenente Márcio Henrique explica que o militar foi atingido por dois disparos e foi socorrido para um hospital pelo policial civil. Em seguida, ele se entregou na delegacia de plantão levando as armas dele e de Ildenísio.
O irmão do policial militar, que também é da PM, esteve na delegacia de plantão. “Ainda não tenho informações, mas pelo que sei foi um desacerto de comunicação”, afirma Ildeílson Meireles.
O que diz a Polícia Civil
Por nota, a Polícia Civil informou que a ocorrência ainda está em andamento. O caso está sendo acompanhado pela Corregedoria da instituição e posteriormente, será feito um novo pronunciamento sobre o caso.

Nenhum comentário:

Loading...

Arquivo do blog