quinta-feira, 10 de novembro de 2016

ALMG é palco de briga entre MST e grupo Vem pra Rua

NESTA QUARTA

A tropa de choque da Polícia Militar foi chamada para conter a conflito; três pessoas ficaram levemente feridas

PUBLICADO EM 09/11/16 - 17h12
O entorno da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) foi palco de briga entre o Movimento dos Sem Terra e o grupo popular Vem pra Rua nesta quarta-feira (9). Enquanto os Sem Terra ocuparam a Casa para reivindicar melhorias em assentamentos no Sul de Minas, o Vem pra Rua marcou presença para acompanhar a sessão de defesa do governador Fernando Pimentel no processo de investigação da operação Acrônimo.
A meta do Vem pra Rua foi montar, em frente ao Parlamento, um "Mural da Vergonha", com o placar de votação dos deputados que são contra o recebimento do processo de investigação contra Pimentel. De acordo com testemunhas, enquanto montavam o placar, membros do MST destruíram os cartazes, o que teria gerado a confusão.
A tropa de choque da Polícia Militar foi chamada para conter a conflito. Segundo um dos policiais, três pessoas do Vem pra Rua ficaram levemente feridas, mas ninguém foi preso. Três deputados da oposição: Sargento Rodrigues (PDT), Gustavo Valadares e João Leite (PSDB) foram para porta da Assembleia defender o movimento contra Pimentel.
O deputado João Leite, candidato derrotado por Alexandre Kalil (PHS) na disputa pela prefeitura de Belo Horizonte, foi hostilizado por militantes do MST. O tucano se recusou a falar com a reportagem de O TEMPO sobre o confronto. Durante a sessão com o advogado de Pimentel, Eugênio Pacelli, os  Sem Terra gritaram palavras de ordem em apoio ao governador de Minas.
De acordo com José Araújo, membro do MST, o movimento foi convocado para a Assembleia pelo deputado estadual Rogério Correia (PT), relator do processo de Fernando Pimentel na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).
"De fato, foram convidados para participar da audiência pública, fruto de requerimento de minha autoria, sobre conflitos agrários e eletrificação rural. A audiência contou com a presença de diversas autoridades do MP, do governo, da Defensoria e deputados", disse Correia.  

Nenhum comentário:

Loading...

Arquivo do blog