segunda-feira, 18 de abril de 2016

Dilma perde batalha na Câmara e impeachment vai pro Senado

Decisão histórica

Com 25 votos a mais que o necessário, deputados dão aval a afastamento de presidente

2272_0O5T8U5I
Voto 342. O deputado Bruno Araújo, do PSDB de Pernambuco, foi quem deu o voto da vitória da oposição sobre o governo Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados e detonou a festa no plenário da Casa
PUBLICADO EM 18/04/16 - 03h00
Por 367 votos “sim” a 137 “não” (somadas a 7 abstenções e 2 ausências), a Câmara dos Deputados aprovou no fim da noite deste domingo o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT). Por uma ironia do destino, o voto de número 342, responsável por selar a derrota dos petistas, foi dado às 23h07 por um tucano, o deputado Bruno Araújo (PE).

A decisão histórica – a petista é a segunda presidente impedida pela Câmara, o primeiro foi Fernando Collor, em 1992 – não põe fim ainda ao governo Dilma e nem às crises política e econômica do país, além de deixar incerto o futuro da jovem democracia brasileira. Mas é um passo significativo para a derrocada da era PT, iniciada em 2003 com Lula, e uma vitória do PMDB, do vice-presidente Michel Temer.

O processo de impedimento segue agora para o Senado e o início de sua tramitação dependerá de uma decisão do presidente daquela Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), tido como um aliado do Planalto. Antes mesmo de chegar para o crivo dos senadores, porém, o PT deverá fazer uma última tentativa para impedir o afastamento imediato de Dilma e a posse Temer, artífice da derrota deste domingo do Planalto.

Os petistas querem convencer a presidente a enviar ao Congresso o mais rápido possível uma proposta convocando eleições presidenciais ainda para este ano. O projeto iria ao encontro da opinião de parte do Parlamento e também de setores da sociedade civil. Mas, após a derrota de neste domingo, com uma votação desfavorável ao Planalto bem acima do esperado, é difícil acreditar na aprovação de qualquer medida vinda do governo Dilma nos próximos dias.

Nenhum comentário:

Loading...

Arquivo do blog