quinta-feira, 21 de julho de 2016

França pede ao Brasil segurança extra para escolas

Plano de contingenciamento

Alckmin revela mudanças na segurança para atletas olímpicos e SP testa procedimentos


0
Simulado. Homens das Forças Armadas realizam procedimentos de retomada de reféns no metrô de SP

PUBLICADO EM 21/07/16 - 03h00
São Paulo. Preocupado com a escalada terrorista, o governo da França pediu ao Brasil segurança extra para todas as escolas francesas instaladas no país, conforme antecipou nessa quarta-feira (20) o colunista Ancelmo Gois em “O Globo”. Foram mapeadas cerca de cem unidades entre colégios e unidades da Aliança Francesa em 18 Estados e no Distrito Federal. No Rio de Janeiro, trata-se do Liceu Molière; em São Paulo, o Liceu Pasteur, fora várias unidades das Alianças Francesas.

Nessa quarta-feira (20), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou que as medidas de segurança para proteger os atletas olímpicos que farão um período de aclimatação em São Paulo fazem parte de um processo “dinâmico”.

O posicionamento indica que estão sendo feitas mudanças em função dos últimos atentados na França. “Fizemos um plano de contingência que engloba desde a parte de segurança como também a médica, a de descontaminação, o corpo de bombeiros e a participação de outros especialistas”, afirmou.

METRÔ. Com o Brasil na reta final de preparação para os Jogos Olímpicos do Rio e a preocupação com a segurança durante o evento, as Forças Armadas realizaram, na madrugada dessa quarta-feira (20), em São Paulo, uma simulação de um ataque terrorista na estação Paraíso do Metrô. Com mais de 200 mil pessoas transitando diariamente no local, a estação é uma das alternativas para quem assistirá a alguns dos dez jogos do torneio de futebol olímpico no estádio Itaquerão, na zona leste da capital.

Nenhum comentário:

Loading...

Arquivo do blog