segunda-feira, 30 de maio de 2016

Segundo jornal, general vê o MST como deve ser visto. Que bom!

Sérgio Etchegoyen, ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), também tem uma leitura correta de por que as Forças Armadas brasileiras não se bolivarianizam. Bem que o PT queria...

Por: Reinaldo Azevedo
Texto publicado na Folha de hoje me deixa um pouco mais tranquilo. Segundo leio lá, “o ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), o general Sérgio Etchegoyen, 64, faz parte de uma ala do Exército que vê com preocupação as manifestações do MST e de outros grupos” de esquerda.
Que bom! Eu também vejo. E isso é tanto melhor quando se sabe que o general é o responsável pelo Plano de Defesa Nacional e que, “sob seu comando, está a Abin (Agência Brasileira de Inteligência), que será usada para cumprir a missão que o general recebeu: monitorar os movimentos de esquerda0”.
Bem, meus caros, dizer o quê? Viva, então, o general Etchegoyen se for esse o seu, digamos assim, grande defeito, não é mesmo?
Acho, sim, que o MST e outros movimentos de esquerda têm de preocupar a autoridade responsável pelo Plano de Defesa Nacional. Não é segredo para ninguém que esses grupelhos anunciaram que iriam tentar impedir Michel Temer de governar, certo?
Como ele é o presidente legal do Brasil, ungido pela Constituição democrática de 1988, a esquerdalha está anunciando que não vai respeitar a lei. E mais pode ser lembrado: ouvimos ou não ouvimos, dentro do Palácio do Planalto, um sindicalista pregar a luta armada?
O general, ademais, dá mostras de conhecer o seu ofício. Ao se referir ao regime bolivariano da Venezuela, disse: “O bolivarianismo só dá certo na Venezuela pelo baixo nível de suas Forças Armadas. No Brasil, criamos um modelo de convívio entre Forças Armadas, o governo e a sociedade. As Forças Armadas não oferecem ameaça à sociedade e assim vão continuar”.
Só me resta aplaudir o general Sérgio Etchegoyen!
Ah, sim: lembrem-se de que em sua mais aloprada e recente resolução, o PT lamentou não ter “bolivarianizado” as Forças Armadas. Segundo o partido, os governos petistas deveriam ter promovido só generais identificados com as causas da sigla.
Acho que as Forças Armadas são imunes a esse tipo de vagabundagem.

Nenhum comentário:

Loading...

Arquivo do blog